Google+ RECOPIA Seu Canal fora do Youtube: Plantão
Mostrando postagens com marcador Plantão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Plantão. Mostrar todas as postagens

domingo, 14 de junho de 2015

Comemorando o Dia dos Namorados como pode - Homem quebra a perna ao ter relações sexuais com cavalo e é preso

Um homem de 45 anos pode pegar até 180 dias de prisão por ter relações sexuais com cavalos. O caso aconteceu no estado norte-americano do Texas. Segundo o portal DailyMail, Cirilo Castillo Jr foi acusado pelo crime de crueldade contra os animais. 

 

De acordo com o DailyMail, Cirilo quebrou a perna ao tentar executar um ato sexual em um cavalo, em fevereiro, e foi detido. 

Ele foi encontrado ferido em um celeiro. Em depoimento, ele contou aos policiais que foi atingido por um carro e se arrastou até o local para se abrigar. Porém, os investigadores acreditam que Castillo foi chutado por um cavalo. 

Em 2013, o acusado chegou a amarrar um animal para realizar atos sexuais. Desconfiado, o proprietário dos cavalos instalou uma câmera de vigilância no local e descobriu o crime.





quinta-feira, 23 de abril de 2015

Facebook passa a priorizar postagem de amigos no feed de notícias

O Facebook anunciou mudanças nesta terça-feira (21). Agora, o conteúdo gerado por amigos (fotos, vídeos e publicações) vai aparecer com mais frequência no feed - local onde aparecem os posts na rede social - dos usuários. Em contrapartida, os conteúdos de páginas específicas vão perder espaço na página inicial dos usuários. 


O anúncio foi feito pela empresa em uma postagem em seu blog. Na publicação, o Facebook informa que três mudanças no algoritmo que gera o feed foram realizadas, priorizando a aparição de fotos, vídeos e atualizações de amigos na página inicial dos usuários.

Assim, quem perde espaço no feed são as histórias de curtidas e comentários de amigos. Em contrapartida, a empresa relaxou a regra que prevenia os usuários de verem mais de uma postagem da mesma fonte.

Segundo a reportagem da Folha de S. Paulo, as mudanças foram realizadas com base em uma pesquisa realizada pela rede social que revelava quais as histórias que os usuários preferiam ver em seu feed. De acordo com a empresa, os participantes da pesquisa revelaram preferir ter contato com fotos e atualizações de amigos, em detrimento da informação do que seus amigos curtiram ou comentaram.

Com isso, o Facebook pretende dificultar que as páginas de negócios obtenham a mesma audiência sem pagar por isso. Ainda de acordo com a postagem da empresa no blog, o impacto das páginas vai depender da “composição da sua audiência e da atividade de postagem”.





domingo, 19 de abril de 2015

Para e tira esse remédio da boca - Paracetamol pode diminuir as emoções das pessoas, diz estudo

O paracetamol, um dos analgésicos mais conhecidos no mundo, pode diminuir a capacidade do paciente de sentir emoções, como alegria e tristeza. A conclusão foi tirada por cientistas Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos. 


Os pesquisadores compararam as emoções de 167 pacientes, divididos em duas turmas. O primeiro grupo tinha usuários de paracetamol, e o segundo reunia pessoas sob o efeito de placebo. A ideia do teste era analisar as emoções das pessoas com base nas reações delas depois de ver fotos com imagens positivas e negativas.

Após 60 minutos do uso dos medicamentos, os pacientes avaliavam, em uma escala de 0 a 10, as emoções provocadas por cada uma das 40 imagens selecionadas pelos cientistas. A seleção de fotos variava entre crianças chorando, desnutridas, paisagens de campo, cachorros e crianças brincando.

No final, os cientistas perceberam que os pacientes que estavam sob o efeito do remédio analgésico não conseguiam classificar as imagens com extrema felicidade ou extrema tristeza, diferentes daqueles que tinham ingerido placebo.

Sendo que, na média, os pacientes medicados com paracetamol tiveram um resultado emocional de 5,85, contra 6,75 do outro grupo. A partir disso, os cientistas concluíram que o medicamento afeta a capacidade emocional dos usuários. Ou seja, além de acabar com a dor, o analgésico também pode limitar a alegria das pessoas.